Pilates na terceira idade

A prática de pilates na terceira idade é benéfica, principalmente, para quem tem algum tipo de osteoporose ou sente dores e desconfortos na coluna ou em alguma articulação.

Isso acontece porque o método, criado por Joseph Pilates no começo do século passado, reúne ótimos exercícios para a saúde da coluna vertebral e a postura.

Eles combinam a respiração e resistências variáveis (como o peso do próprio corpo ou algumas molas, nos aparelhos) para fortalecer e alongar nossos principais músculos.

Neste post, você saberá mais sobre alguns dos benefícios do pilates na terceira idade e por que ele sempre é tido como um “graal” dos exercícios físicos. Boa leitura!

1. Fortalecimento muscular

O pilates deixa praticamente todos os músculos do corpo mais fortes, em especial, a musculatura do “core” — que envolve toda a parede abdominal, interna e externa.

Esses músculos são essenciais para uma boa postura e funcionam como uma verdadeira “armadura” para proteção da coluna vertebral.

É por isso que muitas pessoas sentem uma melhora das dores nas costas depois de apenas algumas sessões com o devido acompanhamento profissional.

Vale ressaltar que o pilates também ajuda a tonificar e a fortalecer outras regiões do corpo. É possível ter mais força e melhor performance física para as atividades diárias.

2. Prevenção e tratamento de lesões

Fora o fortalecimento do core, citado acima, o método ajuda a tratar inúmeras lesões da coluna, principalmente. Isso ocorre pela progressão didática dos movimentos.

Além de fáceis, eles são considerados eficazes para quem tem alguma limitação e ainda está passando por um processo de fortalecimento muscular.

Inclusive, é comum vermos atletas que usam o pilates como uma base dos seus treinos, já que ele melhora o desempenho e reduz o risco de lesões de vários graus.

3. Melhora no equilíbrio

É importante frisar que a falta de equilíbrio é uma das principais causas de trauma nos idosos, o que, além de perigoso, é um sinal de alerta.

O método pilates trabalha bem a lateralidade e, principalmente, posições de instabilidade. Assim, o equilíbrio quase sempre está presente nas sessões de treinamento.

Aliás, a própria instabilidade do tronco é um grande estímulo para o fortalecimento do abdômen, que tem como uma das funções ajudar a estabilizar nosso corpo no espaço físico.

Portanto, esse é um benefício muito relevante para a terceira idade e que deve sempre ser levado em conta no momento de escolha e prescrição de alguma atividade física.

4. Aumento da flexibilidade

A pessoa que pratica pilates consegue aumentar sua flexibilidade e, consequentemente, passa a ter mais qualidade de vida e menos dores no corpo.

Muitas das nossas dores musculares são sinal de tensão excessiva nos músculos que estão encurtados. Quando trabalhamos nossa flexibilidade, há um alívio dessa tensão.

Além disso, conseguimos retornar a uma funcionalidade articular mais natural e mais saudável, o que reduz os riscos de problemas futuros, como tendinopatias e semelhantes.

Vale lembrar que é possível fazer boas sessões em casa mesmo (modalidade conhecida como “Pilates Solo”), sem tantos equipamentos. Um colchonete já é o suficiente.

Por fim, saiba que esses benefícios do pilates na terceira idade também contemplam outras faixas etárias. O método é excelente para quem busca mais saúde e qualidade de vida.

Gostou do post? Assine nossa newsletter e tenha acesso a mais conteúdos como este!

Academia Nadarte
Escrito por Academia Nadarte