dieta cetogênica

Muito se fala em alimentação hoje em dia, principalmente quando o objetivo é emagrecer e ter o corpo em forma. Você já ouviu falar da dieta cetogênica?

Com um cardápio restrito, ela promete uma boa performance na perda de gordura corporal. Não é à toa que tem adeptos no mundo inteiro.

Mas será que ela pode ser feita por todas as pessoas? O que comer? Quais são os efeitos colaterais? Se você quer descobrir as respostas, continue a leitura. Neste post, a gente esclarece essas e outras dúvidas. Confira!

Afinal, o que é a dieta cetogênica?

É uma dieta que reduz drasticamente a quantidade de carboidratos das refeições. Enquanto a recomendação diária desse nutriente é de 40% a 50%, nela, cai para 10% a 15%.

Portanto, arroz, massas, pães, mandioca, batata, farinhas, frutas e outros alimentos que pertencem ao grupo dos carboidratos estão de fora do cardápio.

Quais os alimentos permitidos?

Se não pode consumir os alimentos que citamos acima, o que comer então? A resposta é simples: gorduras e proteínas.

Nessa dieta, as gorduras naturais, como banha de porco, manteiga, azeite de oliva, coco, castanhas, abacate e outras, se tornam a primeira fonte de energia.

Já no grupo das proteínas, estão as carnes de todos os tipos, vísceras, ovos, embutidos e queijos.

Como ela funciona no organismo?

A principal fonte de energia do nosso corpo é o carboidrato. Quando privamos o organismo dele, a gordura é queimada para servir de combustível no seu lugar.

Sendo assim, o mecanismo de ação da dieta cetogênica faz com que a eliminação de gordura corporal seja ativada. Isso possibilita a perda acentuada de peso.

Para quem ela é indicada?

A princípio, ela foi utilizada para controlar e prevenir convulsões e crises de epilepsia, e para tratamento de alguns casos de câncer.

No entanto, por conta da queima de gordura, também é empregada em pacientes que precisam acelerar a perda de peso.

Para quem ela é contraindicada?

Ela não deve ser feita por: idosos, pessoas abaixo do peso, crianças, gestantes, adolescentes, hipertensos, quem tem colesterol alto e/ou riscos de AVC.

Por isso, para aderir a essa dieta é imprescindível que ela seja prescrita por um médico ou nutricionista.

Somente esses profissionais são capazes de avaliar os riscos e os benefícios, considerando a particularidade de cada caso.

Quais são os efeitos colaterais?

Muita gente relata alguns inconvenientes que perduram por até 15 dias após o início da dieta cetogênica. Os efeitos colaterais incluem:

  • dor de cabeça;
  • náusea;
  • fraqueza;
  • mau hálito;
  • irritabilidade.

É importante beber bastante água para ajudar a amenizar esses desconfortos. Além disso, qualquer reação deve ser comunicada ao médico.

Por ser uma alimentação muito restritiva, muitas pessoas não conseguem segui-la por muito tempo, o que pode levar à compulsão alimentar e ao efeito sanfona.

A dieta cetogênica pode ser uma grande aliada na perda de peso. Porém, não deve ser feita sem orientação profissional.

Gostou deste post? E que tal receber as nossas novidades em primeira mão na sua caixa de e-mail? Assine a nossa newsletter e aproveite os conteúdos.

Academia Nadarte
Escrito por Academia Nadarte