mindfulness e ansiedade

A atenção plena está cada vez mais popular entre as pessoas que buscam mais qualidade de vida e bem-estar. Mas qual a relação entre mindfulness e ansiedade?

Bom, antes de tudo, é preciso reforçar a ideia de cuidado com a saúde não somente física, mas também mental. É aí que a técnica entra em campo!

Ela é uma grande aliada no tratamento de alguns distúrbios, incluindo a ansiedade, um mal que atinge mais de 18 milhões de brasileiros.

A boa notícia é que, com a atenção plena, você pode melhorar os sintomas. Aliás, em apenas uma sessão já é possível notar resultados.

Quer entender mais sobre o assunto? Então continue a leitura, pois vamos contar o que você precisa saber!

O que é mindfulness?

A atenção plena é a capacidade que temos de viver exatamente o presente e de voltar para o agora sempre que a mente viajar para o passado ou para o futuro.

Para isso, é preciso praticar uma série de exercícios que desenvolvem essa habilidade humana de estar consciente das emoções, dos pensamentos e do corpo.

Aliás, com essa autorregulação da atenção, é possível ter uma atitude mais aberta e tolerante quanto às memórias, sensações e emoções que se manifestam na mente consciente.

Além disso, a prática de mindfulness faz a pessoa ter um maior controle do fluxo de pensamentos e do turbilhão emocional e mental que aparecem e aceitá-los sem julgamentos.

Quais são os benefícios?

A atenção plena é uma excelente forma de melhorar a criatividade, a disposição, a empatia, o sono, a memória, a concentração e, de quebra, a imunidade.

Isso porque estimula o sistema nervoso parassimpático, responsável pelo relaxamento. Assim, nos conduz a retornar ao estado de calma de antes do momento de estresse.

Por isso a mindfulness é tão indicada para pessoas que sofrem de depressão, estresse e ansiedade, além das que querem desenvolver inteligência emocional.

Como mindfulness e ansiedade se relacionam?

Um estudo recente revelou que uma única sessão de mindfulness é capaz de trazer benefícios para quem tem problemas com ansiedade.

Não somente isso. Após uma semana, os resultados mostraram que a redução da ansiedade perpetuou durante todos esses dias.

Isso porque a técnica de atenção plena melhora a regulação emocional fazendo com que o indivíduo consiga compreender e lidar com as suas emoções.

Além do mais, contribui para que a pessoa aprenda a diferenciar quais são as ameaças reais e quais são crenças erradas sobre a realidade.

A prática reduz também os sintomas de estresse e seus impactos em órgãos como rins e coração, o que ajuda no controle da pressão arterial e a prevenir outros problemas.

Quais exercícios de mindfulness podem aliviar a ansiedade?

Existem exercícios simples que você pode fazer em casa para praticar a atenção plena e obter seus benefícios. Confira alguns deles.

Banho

Tome um banho concentrando-se em todos os seus atos durante a atividade, como sentir a água caindo na pele, pegar o sabonete e apreciar o cheiro dele.

Tudo isso sem deixar os pensamentos viajarem e sem pensar no que você tem para fazer depois.

Louça

Ao lavar a louça, foque e se conecte com as sensações ao esfregar os objetos, ao sentir a temperatura da água e a textura da espuma, ao observar a limpeza do prato etc.

Sons

Deite-se, feche os olhos e preste atenção a todos os sons ao seu redor (barulhos dos carros, conversas, cantos dos pássaros…). Imagine cada um em uma faixa diferente do cérebro.

Continue assim até a sua mente se acalmar e perceba que dá para ouvir com nitidez até os sons mais baixos. Isso ajuda a tranquilizar a mente e a ativar os sentidos.

Como você pôde conferir, mindfulness e ansiedade têm uma forte relação, já que a técnica de atenção plena auxilia no tratamento da condição emocional e traz bem-estar.

Curtiu o conteúdo? Dê o seu like na nossa página no Facebook para ficar por dentro de todas as nossas novidades!

Academia Nadarte
Escrito por Academia Nadarte