Cada vez mais pessoas entram no universo dos exercícios em academia, seja para emagrecer, ganhar músculos ou apenas manter o corpo com saúde. E para todos que começam esse ciclo de treinos da vida fitness, existe uma etapa fundamental no processo: a avaliação física.

A avaliação física é importante por diversos motivos. Os principais são a elaboração correta do programa de exercícios de acordo com a necessidade de cada um e a identificação de fatores de risco para desenvolvimento de doenças cardiovasculares — hereditariedade, sedentarismo e tabagismo, por exemplo.

Uma avaliação física de sucesso precisa utilizar critérios bem selecionados e apresentar dados que indiquem a situação do avaliado de forma fiel. Um programa de exercícios seguro e eficiente só é feito com uma avaliação de métodos específicos e adequados. Quanto maior o número de informações sobre o aluno, mais personalizada e individual será a planilha de atividades preparada pelo professor.

Para que serve a avaliação física?

  • Avaliar o condicionamento físico antes e durante o programa de treinos;
  • Auxiliar na escolha de atividades;
  • Detectar deficiências e orientar o aluno na superação;
  • Impedir que a atividade física agrida o corpo;
  • Acompanhar progressos e reorganizar programas de exercícios.

Quem faz?

A avaliação é de competência do profissional de Educação Física. Hoje em dia, quase toda academia já tem o serviço à disposição para novos clientes. Muitos locais, entretanto, realizam o processo erradamente com um fisioterapeuta e podem ser autuados como infratores.

Quais são os passos?

  • Questionário: perguntas simples para descobrir hábitos alimentares, doenças hereditárias, histórico cirúrgico e atividades realizadas;
  • Composição corporal: conferir peso, altura, percentual de gordura, percentual de massa magra, peso ideal, índice de massa corporal (IMC) e relação cintura x quadril;
  • Medidas circunferenciais: usando uma trena antropométrica, tirar valores de tronco e membros (superiores e inferiores);
  • Análise postural: por meio de quatro posições, estudar e apontar desvios na postura que podem interferir diretamente na vida da pessoa;
  • Teste de flexibilidade: medir níveis de flexibilidade e amplitude das principais articulações;
  • Teste de força: verificar possíveis pontos de dor que possam limitar a execução plena das atividades;
  • Teste cardiorrespiratório: avaliar a capacidade cardiorrespiratória por meio de um eletrocardiograma. O paciente anda e corre na esteira ou pedala na bicicleta ergométrica para avaliar o esforço e o monitoramento da atividade do coração.
  • Teste de resistência: flexões de braços, abdominais e agachamentos repetidos para ajudar na análise da condição muscular de cada indivíduo.

Quais são os materiais utilizados?

  • Esteira e bicicleta ergométrica;
  • Adipômetro clínico;
  • Frequencímetro;
  • Estetoscópio;
  • Esfigmomanômetro;
  • Balança;
  • Trena;
  • Banco de Wells;
  • Maca.

Após cada período de 60 dias, a avaliação física deve ser feita novamente. Dessa maneira, o profissional responsável reorienta a sequência dos exercícios de acordo com o progresso do corpo.

Além de todo esse processo, é muito importante que pessoas hipertensas, diabéticas, cardíacas, com hérnias de disco e desgaste ósseo ou com mais de 50 anos procurem um médico antes de iniciar a busca por uma academia.

E aí, gostou do conteúdo? Quer receber mais posts como esse? Assine nossa newsletter no canto direito do blog e fique por dentro de tudo!

Academia Nadarte
Escrito por Academia Nadarte